Arquivo | janeiro 2017

Estreia do filme Cinquenta Tons mais Escuros

50tonsmaisescuros

Falta apenas dez dias para o lançamento da adaptação cinematográfica de “Cinquenta tons mais escuros”, o segundo livro da trilogia “Cinquenta tons de cinza” da escritora E. L. James. Com Jaime Dornan no papel de Christian Gray e Dakota Johnson como Anastasia, o filme tem o grande desafio de apagar as más impressões deixadas pelo seu antecessor – lançado em 2015, e que chegou a ser o grande ganhador do prêmio “Framboesa de Ouro”, que elege os piores desempenhos do ano.

O livro também causou muita polêmica e atraiu críticas positivas e negativas, fosse pela qualidade da escrita da autora, o, a abordagem do tema sadomasoquismo de forma “romântica” ou a altíssima tiragem de toda a trilogia (que teve seus volumes diversas semanas nas listas dos mais vendidos em todo o mundo).

Gostando ou não, o fato é que Cinquenta Tons de Cinza ao misturar romance e erotismo atraiu olhares curiosos de mulheres e homens de diversas idades – permitidas é claro, já que se trata de um conteúdo adulto – e abriu espaço para um gênero que já foi marginalizado e há algum tempo andava esquecido no fundo das prateleiras das livrarias. Tornou-se tema de conversa e discussão em diversos veículos de comunicação e “rodas de conversa”.

Particularmente, estou ansiosa pela estreia – apesar de não ter gostado nem um pouco do primeiro filme – principalmente porque este conta com James Foley, responsável pela série House of Cards – na direção. Vamos aguardar e conferir!

 

Nina Dobrev no final de The Vampire Diaries!

tvd

Atenção fãs de Vampire Diaries: a atriz Nina Dobrev nos presenteou com essa foto hoje, fazendo uma piadinha que “poderia ser tbt mas não é” ou seja, Elena estará de volta nos episódios finais da série (🙏🏻) que estão sendo filmados! Não dava pra terminar sem ela, n é mesmo?!

Vamos aguardar! Bjbj

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

 

Desventuras em Série, Netflix

dv

Terminei “Desventuras em Série”, a mais recente produção do Netflix em associação com a Paramount Television e admito: preciso de mais!
Com Neil Patrick Harris no elenco, a série chama atenção pela qualidade da produção, os cenários fantásticos, o elenco infantil (destaque para o bebê Sunny), a abertura, as piadas irônicas e, principalmente, o narrador da história – representado por Patrick Warburton.

Baseada na série homônima de 13 livros escrita por Lemony Snicket (pseudônimo de Daniel Handler) e ilustrada por Brett Helquist, a saga conta a história dos órfãos Baudelaire – Violet, Klaus e Sunny, após a morte de seus pais em um incêndio.

A 1a temporada contém 8 episódios e conta a história dos 4 primeiros volumes da série de livros (um livro a cada 2ep) – e está disponível completa no Netflix. A 2a temporada já está confirmada e terá 10 ep – abordando os volumes 5 a 9 – e uma 3a e final temporada já está sendo negociada.

Dica: preparem-se para ficar com a música tema de abertura na cabeça por bastante tempo, rs!
🎶look away, look away🎶

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

Sobre o Livro: A teia dos sonhos

ts

Fico muito feliz em apresentar para vocês a nova parceria aqui do Leitora Dinâmica: a Editora Muriaquitã!
Eles já estão há 25 anos no mercado, possuem diversos títulos super interessantes e eu recebi deles o livro “A Teia dos Sonhos”, da escritora brasileira Karine Aragão (se quiser saber mais sobre a autora, acesse a página dela no FB, /kkarinearagao). O livro possui uma sinopse bem intrigante – estou louca para ler! Segue abaixo para vocês matarem a curiosidade! Boa leitura!

“Júlia e Laura são duas adolescentes, de 16 anos, que, para eternizar a forte amizade que as une, decidem tatuar uma Teia dos Sonhos em seus braços. A euforia pela tatuagem única, desenhada por Júlia, esvai-se no dia seguinte, quando ela recebe a notícia de que Laura suicidara-se na noite anterior, atirando-se da janela do 13º andar. Júlia vê seus dias tomados pelo caos, em um misto de saudade e de raiva, sem saber os motivos que levaram Laura a tirar a própria vida. Júlia, então, embarca em uma busca que a leva a perceber os fantasmas que invadiram a cabeça de Laura e a refletir sobre sua própria vida. No meio de todo esse turbilhão, a presença de Bernardo representa a dúvida se o amor pode mesmo ser mais forte do que uma grande mentira.”

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

Sobre o Filme: La La Land

La-La-Land

Movida pela curiosidade após a significativa premiação e repercussão pós Globo de Ouro, fui assistir a La La Land.

A história é contada em 4 partes/ estações e ao longo do filme fiquei impressionada com a produção, figurino e principalmente com o desempenho de Emma Stone e Ryan Gosling. Mas estava com aquela sensação de “mais uma bela produção hollywoodiana” e meio sem entender o pq de tanto alvoroço em torno do musical, até que veio o final… e eu tomei uma das maiores “cacetadas” da qual me lembro em muito tempo.

Sem spoilers, o final NADA esperado é de uma profundidade enorme e convida o telespectador a rever suas próprias escolhas, seus caminhos, seus sonhos, sua própria vida. Saí do cinema em silêncio (meio atordoada) e percebi que a sensação de “tapa na cara” não foi só minha, era geral. E da mesma forma que assistir “Os Miseráveis” já teria valido o tempo e ingresso já na famosa cena de Anne Hathway, La La Land alcança outro nível na sua sequência final.

Maravilhoso!

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

Ainda sobre Animais Noturnos: pós filme

nac

Passado algum tempo da estreia, e após terminar a leitura do livro Tony e Susan – no qual o filme foi baseado – assisti à Animais Noturnos. O longa dirigido pelo genial Tom Ford, conta com Amy Adams, Jake Gyllenhaal e Aaron Taylor Johnson, o último vencedor do Globo de Ouro, no elenco.

Este foi um dos poucos casos em que o filme é tão bom quanto o livro. Enquanto o livro nos deixa mais a par da covardia e agonia de Tony (o personagem agrada mt mais no filme), a adaptação facilita o entendimento dos 3 “tempos” abordados: passado e presente de Susan, e a história que está sendo lida por ela. Algumas modificações de enredo e estrutura foram feitas na adaptação (inclusive com a inserção de alguns fatos), mas nada que incomodasse ou alterasse a estrutura da história que estava sendo contada e sua essência, aliás o roteiro merece todos os créditos positivos possíveis.

Indico ambos, mas já aviso: está longe de ser um momento “light” de lazer, muito pelo contrário, acho que “agonia” é a palavra-chave.
Ps. Já disse o quanto a fotografia e o figurino são fantásticos?! Já disse que o Tom Ford é um gênio?!

 

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

Livro x Filme: Animais Noturnos

na

Eu sempre gosto de ler o livro antes de assistir a adaptação cinematográfica (mas já aconteceu do filme me cativar mt e eu ir em busca do livro, por exemplo Jogos Vorazes). Então semana passada comecei minha leitura de Tony & Susan, livro do autor Austin Wright que deu origem ao filme Animais Noturnos, dirigido pelo genial Tom Ford.

Estou muito ansiosa para assistir ao filme, então achei que iria devorar o livro mas isso não aconteceu. A leitura é difícil, complexa e visceral – está longe de ser leve e rápida, mas muito boa. Portanto aguardem pq em breve teremos post livro x filme, e sim, indico muito o livro e deixo vcs com a sinopse!
“Há vinte e cinco anos, Susan Morrow deixou Edward Sheffield, seu primeiro marido. Certo dia, instalada confortavelmente na casa em que mora com os filhos e o segundo marido, ela recebe, pelo correio, um embrulho que contém o manuscrito do primeiro romance de Edward. Ele lhe pede que leia seu livro – Susan sempre foi sua melhor crítica, justifica. Ao iniciar a leitura, Susan é arrastada para dentro da vida do personagem Tony Hastings, um professor de matemática que leva a família de carro para a casa de veraneio no Maine. Quando a vida comum e civilizada dos Hastings é desviada de seu curso de forma violenta e desastrosa, Susan se vê às voltas com seu passado, obrigada a encarar a própria escuridão e a dar um nome para o medo que corrói seu futuro e que vai mudar sua vida.”

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em jan/2017

Sobre o livro: As Cores da Vida, Kristin Hannah

cdv

Aquele momento em que vc começa a superar o bloqueio literário causado pelo último livro. Iniciando minha próxima leitura: As Cores da Vida, da escritora Kristin Hannah, e distribuído pela editora Arqueiro. Já leram? Eu confesso que me apaixonei primeiro pela capa e depois pela sinopse, que mostro pra vcs mais abaixo!

“Uma arrebatadora história sobre irmãs, rivalidade, perdão e, em última análise, o que significa ser uma família.

As irmãs Winona, Aurora e Vivi Ann perderam a mãe cedo e foram criadas por um pai frio e distante. Por isso, o amor que elas conhecem vem do laço que criaram entre si. Embora tenham personalidades bastante diferentes, na verdade são inseparáveis.

Winona, a mais velha e porto seguro das irmãs, nunca se sentiu em casa no rancho da família e sabe que não tem as qualidades que o pai valoriza.

Mas, sendo a melhor advogada da cidade, ela está determinada a lhe provar seu valor.” Aurora, a irmã do meio, é a pacificadora. Ela acalma as tensões familiares e se desdobra pela felicidade de todos – ainda que esconda os próprios problemas.

E Vivi Ann é a estrela entre as três. Linda e sonhadora, tem o coração grande e indomável e é adorada por todos. Parece que em sua vida tudo dá certo. Até que um forasteiro chega à cidade… Então tudo muda. De uma hora para a outra, a lealdade que as irmãs sempre deram por certa é posta à prova. E quando segredos dolorosos são revelados e um crime abala a cidade, elas se veem em lados opostos da mesma verdade.”

Nota da Leitora Dinâmica:

As Cores da Vida foi o primeiro livro que li da escritora americana Kristin Hannah; mas tenho certeza que foi o primeiro de muitos. Como eu já havia contado à vocês, comprei o livro pela capa e simplesmente terminei a leitura apaixonada pela história e pela maneira com a qual ela foi contada.
Sem rodeios, detalhismos excessivos ou floreios literários, e com um ritmo bastante acelerado, a autora conta a história das irmãs Grey, e sua família. Sem um personagem principal ou narrador definido, somos capazes de acompanhar diferentes pontos de vista de uma mesma situação ao longo da história, que atravessa mais de uma década.

Com diálogos extremamente humanos e que enaltecem os sentimentos dos personagens, o livro foi um ótimo reinício pós bloqueio para mim, mostrando que muitas vezes a simplicidade é a melhor e mais honesta forma de se contar uma boa e emocionante história. E após finalizar a leitura, percebi que a capa não é somente linda, mas tem sua razão de ser, e de forma sutil mostra a base de toda a narrativa.

Recomendo! E muito!

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em dez/2016

Pequenas Grandes Mentiras na HBO!

hbo

A HBO divulgou a data de estreia de Big Little Lies, série baseada no livro Pequenas Grandes Mentiras, da autora Liane Moriarty: 19 de fevereiro de 2017!

O livro é sensacional, distribuído no Brasil pela @intrinseca. Já a série conta com nomes de peso como Nicole Kidman, Shailene Woodley e Reese Witherspoon. Jean-Marc Vallée é o responsável pela direção. A trama conta a história conta a história de três mulheres que aparentemente têm uma vida ordinária em uma pequena cidade da Austrália. Madeline é forte e passional. Celeste é uma estonteante mulher cuja vida parece perfeita e Jane é uma jovem mãe solteira que luta para criar o filho. Os filhos dessas três mulheres estudam juntos, onde acontece uma misteriosa tragédia.

Vamos aguardar!

Obs: Post publicado no instagram @leitoradinamica em dez/2016