Arquivo | julho 2016

Pax : Sinopse do Livro

pax

“Peter e sua raposa Pax são inseparáveis desde que ele a resgatou, órfã, ainda filhote. Um dia, o inimaginável acontece: o pai do menino vai servir na guerra, e o obriga a devolver Pax à natureza. Ao chegar à distante casa do avô, onde passará a morar, Peter reconhece que não está onde deveria: seu verdadeiro lugar é ao lado de Pax. Movido por amor, lealdade e culpa, ele parte em uma jornada solitária de quase quinhentos quilômetros para reencontrar sua raposa, apesar da guerra que se aproxima. Enquanto isso, mesmo sem desistir de esperar por seu menino, Pax embarca em suas próprias aventuras e descobertas.

Alternando perspectivas para mostrar os caminhos paralelos dos dois personagens centrais,Pax expõe o desenvolvimento do menino em sua tentativa de enfrentar a ferocidade herdada pelo pai, enquanto a raposa, domesticada, segue o caminho contrário, explorando sua natureza selvagem. Um romance atemporal e para todas as idades, que aborda relações familiares, a relação do homem com o meio ambiente e os perigos que carregamos dentro de nós mesmos.

Pax emociona o leitor desde a primeira página. Um mundo repleto de sentimentos em que natureza e humanidade se encontram numa história que celebra a lealdade e o amor.”

Fonte: Intrínseca

Resenha: A Rainha Vermelha, Victoria Aveyard

A-Rainha-Vermelha

“Todo mundo pode trair todo mundo.”

Em quase todas as críticas, resenhas e notas sobre o livro A Rainha Vermelha, as similaridades com obras como Jogos Vorazes, Divergente e Game of Thrones, são citadas de forma quase unânime e, nesta resenha, não haveria como ser diferente. No início do livro, o leitor é apresentado à narradora da história: a jovem de temperamento forte chamada Mare. Ela é habitante de um vilarejo pobre chamado Palaphitas, cuja população é explorada por uma classe privilegiada. Essa configuração é bem similar à de Katniss (Jogos Vorazes) e remete à realidade inicial de Tris (Divergente).

As referências não param por aí: uma sociedade distópica, revoltas populares, demonstrações opressoras de força, amor juvenil, figuras femininas fortes (ditando os rumos da história) e habilidades extraordinárias; todas estas características são encontradas nas quatro obras. Pode parecer, colocando desta maneira, que a história escrita pela americana Victoria Aveyard é “mais do mesmo”, mas está muito longe disto.

A população de Norta, em A Rainha Vermelha, é dividida de acordo com a cor de seu sangue: os de sangue vermelho são seres humanos ordinários e os de sangue prateado são portadores de habilidades especiais, tais como a capacidade de manipular elementos naturais, ler mentes e induzir pessoas. Neste desvantajoso cenário, os vermelhos são governados através de um regime monárquico, de forma opressora pelos prateados. Enquanto os habitantes de vilarejos “vermelhos” trabalham em demasia, são enviados à guerra e vivem em situações de extrema pobreza, os prateados ostentam luxo e riqueza.

As habilidades dos prateados conferem a eles controle e poder sobre os vermelhos. Os poucos que discordam da forma com a qual são explorados, ou não obedecem às leis criadas pela classe opressora, acabam severamente punidos e até mesmo, mortos. Sendo assim, existe entre os vermelhos um enorme sentimento de revolta, mas também medo, pois se consideram e são considerados inferiores perante seus poderosos governantes.

Dentro deste contexto, a trajetória de Mare é marcada pela guerra; integrante de uma família de cinco irmãos, três foram enviados para a batalha, e seu pai, retornou da mesma deficiente. Logo, a convocação de seu melhor amigo, Kilorn, leva a protagonista a tomar atitudes desesperadas.

E é neste momento que a protagonista toma conhecimento da Guarda Escarlate, organização formada por vermelhos que buscam direitos igualitários e melhores condições de vida e trabalho. Para isso, atuam de forma violenta, atacando os prateados e suas construções, pois acreditam ser a única maneira de serem reconhecidos e respeitados pela classe opressora.

Ao tentar conseguir a quantia para ingressar na Guarda e fugir do vilarejo, Mare conhece Cal, príncipe e futuro Rei de Norta. Sem saber de quem se trata, porém muito intrigada com a atenção que ele lhe dispõe, Mare o deixa a par de sua situação, confessando suas inseguranças, sentimentos e insatisfações para o prateado. Comovido e interessado, Cal solicita que a jovem seja convocada para trabalhar como criada dentro do Castelo, com o intuito de livrá-la da guerra.

Já no castelo, por acidente Mare descobre também ter poderes, algo considerado impossível para um vermelho. A personagem é, então, obrigada pelo Rei Tiberius e pela perigosa Rainha Elara a participar de uma manobra política: sua identidade é alterada, fingindo que ela é uma prateada. Além disso, Mare é nomeada noiva de Maven, irmão mais novo de Cal. Tudo para que o fato de que vermelhos também podem ser poderosos não venha à tona, desestabilizando ainda mais a ordem política que, neste ponto, esta sofrendo severas ameaças da Guarda Escarlate.

A dinâmica entre os irmãos é um dos pontos centrais que “costuram” a história. Enquanto Cal aceita seu destino e se prepara para assumir o lugar do pai, concordando com a dinâmica política estabelecida, também deseja ser um governante mais justo; já Maven, que cresce à sombra do irmão mais velho, mostra-se completamente contrário à segregação e exploração dos vermelhos. A relação dos dois com Mare irá se transformar e confundi-la diversas vezes ao longo da trama, o que irá resultar em consequências marcantes.

Diferente das outras obras literárias citadas, neste caso, o sentimento da protagonista pelos irmãos afeta, e ao mesmo tempo corresponde, aos fatos políticos que se desencadeiam no enredo. O romance é crucial, mas não desvia do foco principal da história: a disputa pelo governo de Norta. Desenvolve-se então uma complexa trama política e emocional, carregada de reviravoltas, juramentos, desconfianças e segredos.

Com a narrativa extremamente detalhada e bem construída, o leitor fica a par de todo o conturbado caminho vivido pela protagonista: a descoberta de seu poder, sua desconfiança e ódio para com os prateados, a dualidade de sentimentos por Cal e Maven, o medo de Elara, a dor da perda, a dedicação à causa, e finalmente: a compreensão do que é trair e ser traída.

Engana-se quem pensa que A Rainha Vermelha tem como objetivo contar a história de um triângulo amoroso. Com mudanças repentinas no curso da história, somadas a personagens complexos e contraditórios, trata-se de uma trama extremamente política. Aborda temas como preconceito, justiça, valores familiares, amizade, confiança, ambição, benevolência, estratégia e um toque de romance. Com um final aparentemente previsível, porém surpreendente (no maior estilo George R. R. Martin que, para quem não sabe, é uma das maiores referências da escritora), a obra é daquelas que prende o leitor, passa sua mensagem, faz refletir e deixa as lacunas certas abertas para sua continuação.

—————————————————————————————————————————————–

Nota da Leitora Dinâmica (alerta Spoiler!):

Quando comecei a leitura, parecia que a semelhança com a obra de George R. R. Martin se resumia apenas aos nomes, cores de Casas e um trono desejado. Porém, ao chegar o fim da história, fica impossível não traçar um paralelo da relação entre Elara e Maven com a de Cersei e Jeoffrey em Game of Thrones. Aliás, pode-se dizer que Elara é uma temida espécie de “Cersei com poderes sobrenaturais”, o que deixou a dinâmica final da história, excepcional.

13277947_1138224019577971_16695235_n

Especial Irmãs Walsh – Marian Keyes

walsh post

Como já falei em um post anterior, a escritora irlandesa Marian Keyes é uma das minhas favoritas! Já li todos os seus livros, e se ela publicar sua lista de mercado, leio também, rs! A autora está desde 2014 sem lançar uma nova publicação, e pensando nisso resolvi fazer um Especial Irmãs Walsh, onde um dos livros resenhados em cada mês pertenceria a esta divertida e emocionante série.

Cada volume conta a história de cada uma das irmãs da família Walsh, seus diferentes dramas, expectativas e momentos de vida; foi lançado também um livro extra, narrado pela mãe das meninas. A série completa – em ordem de lançamento e de acordo com a idade das irmãs – é:

. Melancia, 2003 – protagonista: Claire Walsh

. Férias, 2004 – protagonista: Rachel Walsh

. Los Angeles, 2007 – protagonista: Maggie Walsh

. Tem Alguém Aí?, 2009 – protagonista: Anna Walsh

. Chá de Sumiço, 2013 – protagonista: Helen Walsh

. Pequeno dicionário da família Walsh, 2014 – protagonista: Mamãe Walsh

Fui então à busca dos livros físicos, pois minha coleção estava defasada, e eu a queria ter completa. Aí tive a minha primeira dificuldade: não existe um box que reúna os exemplares à venda (poxa Bertrand Brasil!). É possível encontrar alguns boxes da autora, mas nenhum exclusivamente da família Wash. Por questões de estoque, encomendei os exemplares separadamente em dois sites diferentes: Submarino e Amazon.

Então veio a minha segunda triste surpresa; tive o cuidado de encomendar todos os exemplares em tamanho normal, para que a coleção ficasse harmoniosa na estante (um pouco de “toc” queridos leitores, eu sei). Mas ao abrir a caixa entregue pelo Submarino, recebi os exemplares de Melancia e Férias em formato de bolso; nada contra aos formatos de bolso, mas não foi o que encomendei! Não sei dizer se existe alguma questão legal envolvida, pois ambas as edições foram publicadas pela Best Bolso e não pela Bertrand Brasil, mas fiquei bem chateada. Tenho certeza que os apaixonados por livros me entenderão!

Mas agora chega de resmungar! Esse post é para informar vocês da realização do Especial Irmãs Walsh aqui no Blog! Espero que vocês gostem bastante, particularmente será uma delícia reler estas histórias, e para os que ainda não conhecem a obra da escritora, será uma ótima oportunidade!

Junto com Melancia, teremos um post com mais detalhes sobre a escritora e sua bibliografia! Aguardem!

Boa Leitura a todos!

 

Sobre a autora: Victoria Aveyard

victoriaaveyard

Victoria Aveyard é uma escritora americana de 25 anos, formada com BFA em Screenwriting (algo como produção de roteiros) pela Universidade do Sul da Califórnia, em Los Angeles e representada pela Suzie Townsend em New Leaf Literary & Media, Inc. O livro A Rainha Vermelha, vencedor em 2015 do prêmio Goodreads Choice Awards Melhor Debut Novel, é o resultado de um difícil ano em sua vida, pois a escritora havia terminado a faculdade  e estava desempregada.

Dividindo seu tempo entre a sua cidade natal, East Longmeadow – Massachusetts e Los Angeles, ela atualmente trabalha no terceiro volume da série A Rainha Vermelha dentre outros projetos literários e também para o cinema. Fã de Game of Thrones e Netflix, tem como orgulho pessoal ter viajado de Edimburgo à Londres sem a ajuda de um GPS.

Fontes: Skoob e Página pessoal da autora.

 

Site da escritora: http://victoriaaveyard.com/

Blog da escritora: www.victoriaaveyard.blogspot.com

Página no facebook: https://www.facebook.com/victoriaaveyard

Twitter: @victoriaaveyard

A Rainha Vermelha: Sinopse do Livro

rainhavermelha

A Rainha Vermelha é o primeiro de uma série de quatro livros, escritos por Victoria Aveyard, lançado no Brasil em junho de 2015 pela Editora Seguinte. Em janeiro deste ano foi lançado um livro chamado A Coroa Cruel, contendo dois contos da série – Canção da Rainha e Cicatrizes de Aço – seguido do segundo volume, A Espada de Vidro, em fevereiro. O terceiro livro, Kings Cage (ainda sem título oficial divulgado em português), tem data de lançamento prevista para fevereiro de 2017. Estima-se que o último volume seja lançado em 2018 (a autora já revelou em entrevistas à diversos veículos de comunicação que precisa de um ano para escrever cada livro).

Como a série teve grande aceitação do público e consequentemente um alto número de vendas, recentemente a Universal Pictures divulgou a compra dos direitos do primeiro e segundo volumes para uma adaptação cinematográfica. Alguns nomes já estão sendo confirmados para a produção, dentre eles: Gennifer Hutchison (Breaking Bad) como responsável pelo roteiro, a produção a cargo da BenderSpink – famosa por filmes como Efeito Borboleta e o Chamado – e de Pouya Shahbazian, produtor da série Divergente. Com relação à direção, os rumores de que a atriz Elizabeth Banks (que atuou na série Divergente e dirigiu o segundo volume de A Escolha Perfeita) seria a responsável foram confirmados e já aconteceu até um encontro com a escritora:

a rainha vermelha 1

Agora, só resta aos fãs aguardar o lançamento do filme e dos novos volumes da série. Para amenizar a espera, A Rainha Vermelha será o livro da semana aqui no Leitora Dinâmica! Vejam, então, a sinopse do primeiro volume da série – e, em breve, a sua resenha! Boa Leitura!

SINOPSE:

O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses.
Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho?
Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe — e Mare contra seu próprio coração.

Fonte: Editora Seguinte

A Bela e a Fera tem seu primeiro pôster divulgado!

poster-nacional-do-filme-a-bela-e-a-fera-que-estreia-no-brasil-em-marco-de-2017-1467903270858_300x420

Foi divulgado nesta última quinta-feira, dia 07 de julho, o primeiro pôster oficial da nova versão de A Bela e a Fera, produzida em conjunto pelas distribuidoras Disney e Buena Vista International.  O filme contará com Emma Watson (Hermione, Saga Harry Potter) no papel principal de Bela – aliás, foi a própria atriz a primeira a divulgar a imagem em uma de suas redes sociais, seguida pela própria Disney.

No elenco também estão Luke Evans (o Hobbit) no papel de Gastão, Dan Stevens (da série Downtown Abbey) no papel de Fera e o veterano Kevin Kline (Querido Companheiro, Três vezes Amor, dentre outros), como o pai de Bela.

A produção, dirigida por Bill Condor, responsável por Amanhecer – partes 1 e 2 – da saga Crepúsculo, tem data de estreia prevista para março de 2017. Para acalmar um pouco a ansiedade dos que assim como eu, são fãs da história, segue link com teaser já divulgado pela Disney. Bom Divertimento!

https://www.youtube.com/watch?v=OKn53ajIiIg

 

Resenha: Relato de um Anjo, Fábio Magalhães

286b5e7d-e790-47c7-8863-71e5dbe3521f

O livro Relato de um Anjo escrito pelo iniciante Fábio Magalhães, conta a história de amor do casal de jovens Felipe e Amanda, que permanecem juntos mesmo com os inesperados acontecimentos da vida.

O enredo é narrado por Felipe, jovem humilde e trabalhador que se envolve com a revoltada Amanda, filha do médico da pequena cidade em que vivem. Em um primeiro momento, os jovens acreditam não ter nada em comum, mas à medida que se conhecem melhor, descobrem que ambos possuem o mesmo amor pela escrita.

A troca de sentimentos e vivências entre Felipe e Amanda, começa a acontecer basicamente, através das poesias que compartilham. Tímidos, exprimem nos textos seus desejos, traumas e anseios mais íntimos, permitindo que o outro tome conhecimento de tais emoções, o que acaba por construir e fortalecer um mútuo vínculo de confiança e amor.

A evolução do relacionamento resulta no amadurecimento de ambos: Amanda passa a compreender suas emoções, encontrando o equilíbrio; já Felipe adquire uma força e determinação antes desconhecidas, impulsionado pelo desejo de construir um agradável futuro ao lado de sua companheira.

Passados três anos da data em que se conheceram, um acontecimento os separa de forma definitiva: Felipe sofre um acidente e morre precocemente. Diante deste fato, são dadas para ele duas opções: evoluir ou continuar ao lado de Amanda, mesmo que a jovem não tenha consciência de sua presença. Felipe, sem hesitar, escolhe permanecer ao lado da amada, zelando por ela.

A decisão torna-se uma tortura quando, passadas algumas dificuldades que enfrenta, Amanda apaixona-se novamente. Mesmo morto, Felipe ainda sente emoções como ciúmes, tristeza, ansiedade e dor. Durante sua jornada, o personagem acompanha de perto a evolução da vida de sua amada; seus acontecimentos, atos e consequências, sofrendo e alegrando-se com elas.

Ao passar dos anos, o amor e os princípios do rapaz são postos à prova em diversos momentos, e em todos eles, Felipe sempre abre mão de seu egoísmo, decidindo pelo bem de Amanda e dos que por ela são amados – mesmo que estas decisões lhe causem enorme tristeza e pesar.

Durante uma bonita passagem do livro, Felipe entende que Amanda sentiu sua presença e cuidado não apenas com ela, mas também com seus familiares, durante todo o tempo que se seguiu após sua morte. Então, finalmente, é possível para os jovens dar o adeus que lhes foi tirado anos antes, e Felipe ganha paz para seguir adiante.

Concluindo, Relato de um Anjo trata-se de um livro puro, com belas lições, histórias e poesias. O escritor entrega uma admirável e reflexiva mensagem, que é compreendida pelo personagem ao final de sua trajetória: “não há amor sem sofrimento”.

13278131_1138223646244675_2000330609_n

O Retorno de Gilmore Girls

Gilmoregirlsld

Se você ainda não sabe (ou estava em outro planeta), a Netflix está produzindo um revival da série americana Gilmore Girls, grande sucesso da década passada. Aos poucos informações estão sendo confirmadas: serão apenas 04 episódios de 90 minutos de duração, que se passam nos dias atuais. Grande parte do elenco já está confirmado, com exceção de Edward Herrmann (falecido em 2014), e da atriz Melissa McCarty. Aliás, muitos rumores estão surgindo sobre o motivo da ausência da personagem Sookie no revival.

A data de lançamento ainda não foi confirmada, mas especula-se que seja ainda em 2016. Para aguentar a espera – e acalmar os fãs, desde o dia 01 de julho, está disponível no Netflix as 07 temporadas da série, ou seja, o conteúdo completo já produzido da série! Então se você é fã como eu, esta é a hora de relembrar as aventuras e amores vividos pela família Gilmore e seus amigos, e aguardar o tão esperado lançamento!

Caso você queira saber mais informações sobre o retorno da série, tem dois sites muito legais:

http://www.adorocinema.com/series/

http://gilmoregirls.com.br/

Bom Divertimento!

 

Sobre o Autor: Fábio Magalhães

fábio magalhães

Fábio Pereira Magalhães ou “Fábio Magalhães” como é conhecido, é um dos mais novos escritores brasileiros a lançar seu primeiro livro aos 24 anos de idade. Nascido no interior do Paraná, na cidade de Umuarama, cresceu no sítio de seus avós paternos, próximo a cidade de Maria Helena Pr., a mesma cidade onde ele cursou o ensino fundamental e médio.

Filho de um casal de feirantes trabalhou no campo ajudando seu pai até os 19 anos de idade, logo após passou a trabalhar na cidade em uma loja de decorações, como montador e carregador de móveis, ajudando a montar eventos nos finais de semana, na mesma empresa.

Durante sua vida trabalhou em diferentes empregos, tais como frentista, feirante, vigilante, os quais serviam, principalmente, para custear as despesas da vida. No entanto, imerso numa depressão, após ser dispensado de um desses empregos, resolveu ampliar uma história anteriormente engavetada. Assim, uniu a história a diferentes poemas que redigia em momentos de lazer, os quais deram fruto a sua primeira obra.

Ao perguntar se ele ainda queria estar trabalhando no emprego no qual foi dispensado, ele então respondeu: “Estou onde deveria estar hoje!”.

Caso queira saber mais sobre ele seu instagram é @fabiomagalhaes_escritor. O livro pode ser encontrado para venda no site da Livraria Cultura.

————————————————————————————————————————-

Nota da Leitora Dinâmica: Normalmente, este não é o gênero de leitura que me atrai. Como vocês podem perceber no Blog, costumo somente divulgar trabalhos os quais me identifico e leio, mas a história do Fábio me chamou atenção. E acredito que todos nós, iniciantes ou não, devemos nos ajudar sempre que possível, sendo esta a melhor forma de convivermos em sociedade, tornando-a um lugar melhor. Neste caso, foi isso que procurei fazer. Segue abaixo alguns links sobre a história de vida do escritor:

https://www.facebook.com/CidadeUrgenteCanal32/videos/1057091554355089/?pnref=story

https://www.youtube.com/channel/UC0-1PxeQiZ5g1eRhYlpxspQ

 

Frases do mês: Junho

frasesjunho

Como vocês já sabem, aqui no blog, todo início do mês, será publicada uma coletânea das frases destacadas durante a leitura dos livros do mês anterior! Este mês teremos frases dos seguintes livros:

  • Baía da Esperança – Jojo Moyes
  • Como eu era antes de você – Jojo Moyes
  • Proibido – Tabitha Suzuma

Como os livros deste mês são muito emocionantes, as frases são maravilhosas! Aproveitem e boa leitura!

“Estava elétrica, como se cada fibra do seu corpo pulsasse de energia, como se ela fosse uma força da natureza indomável, um gênio libertado de uma lâmpada” – Baía da Esperança

“Observe o mar por tempo suficiente, seus humores e suas exaltações, suas belezas e seus terrores, e você terá todas as histórias de que precisa, de amor e perigo e daquilo que a vida nos traz em suas redes. E do fato de que às vezes não somos nós que estamos no no leme, e não podemos fazer mais do que confiar em que tudo vai dar certo” – Baía da Esperança

“No começo, Mike ria delas por terem tantas fantasias, mas passou a dar de ombros e admitir que ele não sabe de nada, no fim das contas. O que qualquer um de  nós sabe, aliás? Coisas estranhas aconteceram, ainda mais no nosso cantinho do mundo” – Baía da Esperança

“Ser atirada para dentro de uma vida totalmente diferente – ou, pelo menos, jogada com tanta força na vida de outra pessoa a ponto de parecer bater com a cara na janela dela – obriga a repensar sua idéia a respeito de quem você é. Ou sobre como os outros o vem.” – Como eu era antes de você

“É só que o que não se pode compreender a respeito da maternidade, até que se tenha um filho, é que não é um adulto – o deselegante, barbado, fedorento, filho teimoso – que a mãe vê diante de si, com seus recibos de estacionamento, seus sapatos não engraxados e sua complicada vida sentimental. A mãe enxerga todas as pessoas que o filho já foi ao longo da vida reunidas em uma só.” – Como eu era antes de você

“Não pense muito em mim. Não quero que você fique toda sentimental. Apenas viva bem. Apenas viva.” – Como eu era antes de você

“Você pode fechar os olhos para as coisas que não quer ver, mas não pode fechar o coração para as coisas que não quer sentir” – Proibido

“E eu não sou muito melhor. Posso parecer confiante e extrovertida, mas passo a maior parte do tempo rindo de piadas de que não acho a menor graça, dizendo coisas que não penso nem sinto porque, no fundo, é o que todos estamos tentando fazer: nos adaptar, de um jeito ou de outro, fingir desesperadamente que somos todos iguais.” – Proibido

“O dia em que finalmente parei de mentir para mim mesma, parei de fingir que era apenas um tipo de amor que sentia por ele, quando na realidade eram todos os tipos possiveis e imagináveis de amor. O dia em que finalmente nos libertamos das nossas amarras e demos vazão aos sentimentos que havíamos negado por tanto tempo, apenas porque por acaso somos irmão e irmã” – Proibido